domingo, 12 de julho de 2009

Richard Dawkins versus Harry Potter?




Recentemente, me deparei com uma declaração (apesar dela ser do ano passado) de um dos maiores divulgadores da ciência atual, um espetacular biólogo e proeminente defensor do ateísmo, Richard Dawkins sobre o famoso “bruxo” Harry Potter. Antes de mais nada, como cético, desejo fazer dois esclarecimentos, primeiro: a importância de Dawkins quanto a militância ateísta é incomensurável, mas alguns “ateus” que acabam por fazer do ateísmo algo dogmático, tomam Dawkins como um deus, um papa, um aiatolá, só que Dawkins não é um deus, é falível e em segundo lugar, o ceticismo não tem dogmas, não existe “igreja cética” e o mérito do ceticismo e da ciência está em justamente ter a ferramenta da auto-crítica embutida, ou seja, Dawkins não só pode, como deve ser criticado.
Dawkins disse que Harry Potter é “anticientífico” e obviamente que o é, não nego isso, só que Harry Potter é apenas um livro, tal como Chapeuzinho Vermelho, Branca de Neve (e a Bíblia!) e tantos outros, o problema não está na série Harry Potter “em si”, mas sim nos pais que não acompanham a leitura dos filhos. Estes devem estar atentos ao que os filhos leem (e não só a isso, é claro) e instruí-los que aquilo é apenas uma estória, que pode instigar sua imaginação e despertar o gosto pela leitura. O fato de assistirmos filmes como Super-Homem não nos faz querer colocar capas vermelhas, desafiar a gravidade e levantar voo.
Confesso que fiquei desapontado com a declaração de Dawkins, não por ser leitor de Harry Potter (que tem seus momentos filosóficos), mas por que isso me lembrou aqueles crentes fundamentalistas que abominam a série por que a autora é “bruxa” e logo Satã soprou a obra em seu ouvido. Que crentes são incapazes de distinguir uma estória da realidade eu já sabia, agora eu sinceramente não esperava o mesmo de Dawkins.
O próprio Dawkins reconhece o valor cultural da Bíblia, ou seja, Harry Potter também tem seu valor, o problema, repito, é tomar o Sr. Potter (ou a Bíblia) como verdade única e última. Harry Potter tem seu valor, como os contos de fada que trazem sua lições também tem. Para não perder a alfinetada, a Bíblia e seus mitos tem seu valor, assim como o Corão, os Vedas e a Teogonia de Homero (até mais ricos que a Bíblia) também tem.

2 comentários:

  1. Oi.É realmente desnecessária essa crítica/opnião de Richard Dawkins, PORÉM as histórias influenciam e muito, como no caso do super mem que na epoca muitas crianças de jogavam de seus apartamentos com capas vermelhas,e harry potter pode icentivar sim como por exemplo à religião wicca, entretanto depende.

    OBS: Dawkins para mim não passa de um escritor que lucra muito bem!

    Abraços

    Por:Thiago
    Website: www.thiagomorais.com.br/blog

    OBS:² Ative no profile do blogspot a opção de postar com nome e URL.Fica mais fácil :-)

    ResponderExcluir
  2. huhuhau..

    daqui a pouco vocês dois se matam..

    de qualquer forma, André desejo todoo sucesso para você...

    vou ler seu blog sempre..

    bjos Carol!

    ResponderExcluir

1. Seja polido;

2. Preze pela ortografia e gramática da sua língua-mãe.