sábado, 8 de agosto de 2009

Harry Potter é satânico? III

Em minha derradeira série de textos em que viso refutar a falácia do suporto satanismo de Harry Potter, transcreverei dois excertos do livro da especialista em Harry Potter e cristã Neal Connie onde ela teve oportunidade de debater com pessoas que defendiam a falácia em questão.

Vamos lá, na página 25 temos: 

“Eu tive mais oportunidades do que a maioria das pessoas de discutir Harry Potter com meus companheiros cristãos. Nas entrevistas sobre meu livro anterior, O que um cristão tem a ver com Harry Potter?, achei desconcertante que na maioria das vezes o entrevistado de uma rádio cristã nunca tivesse lido um livro de Harry Potter, mas, ainda assim, tivesse visões inflexivelmente opostas à série. Uma apresentadora me introduziu desta maneira: — 'A seguir discutiremos os livros de Harry Potter. O primeiro livro, prestes a se tornar um filme, tem este tema — e eu cito: 'Não existe bem nem mal, só existe o poder, e aqueles que são demasiado fracos para o desejarem'. Nossa convidada é uma cristã que aprova os livros de Harry Potter. Senhora Neal, por favor, explique como a senhora pode apoiar um livro com um tema assim.' Eu respondi: — 'Temo que a senhora esteja enganada quanto a este tema. A fala que a senhora citou é dita por um dos vilões. O livro mostra claramente como vilão e acreditar na filosofia que a senhora citou o levou à queda e à morte. O tema do livro é o contrário do que a senhora concluiu. É uma história sobre a necessidade de resistir e derrotar aqueles que vivem por tal filosofia.' A apresentadora rapidamente perguntou a outro convidado que se opunha a Harry Potter, mas que havia lido os livros: — 'O que ela diz é verdade?' Ele respondeu: — ' Bem,... sim, mas essa não é bem a questão.' A apresentadora não captou o tema da história porque tinha sido convencida de que ela promovia o mal. Haviam mostrado a ela apenas partes que se relacionavam a práticas ocultas, então suas conclusões estavam de cabeça para baixo.”

O que concluimos a partir do trecho acima? Que quem vai contra Harry Potter, por estes motivos, ou é extremamente ignorante (o que acho bastante improvável) ou age de má-fé. Como expressei no meu último texto, fico com a segunda opção.

Agora vejamos a passagem da página 85: 

“Os temas predominantes do Livro Dois são a liberdade para aqueles que foram presos ou que são escravizados e a rejeição por peconceito ou ódio com base na linhagem. Outro assunto proeminente é que tudo o que você profere voltará para você da mesma forma. O Livro Dois discute esses temas tão ricamente através dos capítulos que eu considero muito triste o fato de muitos cristãos que trabalham para erradicar o ódio racial e o fanatismo nem saberem que estes são os assuntos principais da série. Eu fui entrevistada no rádio por uma afro-americana muito respeitada e de muita influência na comunidade cristã. Antes de começarmos a falar sobre Harry Potter, sua equipe tentou por diversas horas localizar uma mulher que escreveu em um artigo que Harry Potter levava as crianças ao Satanismo. Eles não conseguiram encontrá-la, aí a apresentadora me perguntou se eu conhecia. Eu falei que o artigo do qual eles falavam era do site de sátiras The Onion [A Cebola] e que as “citações” são de pessoas fictícias.

Nós rimos bastante, mas houve um desconforto com o fato de essa história fabricada ter passado como fato e se adaptado de um jeito que até muitos cristãos confiáveis acreditaram nela e persuadiram outros a acerditar. Eu prossegui com esse assunto perguntando à apresentadora se alguém a alertou que os livros chamam a atenção sobre o perigo do ódio e do fanatismo com base na linhagem, e sobre temas como a erradicação do trabalho escravo e a opressão. Ela nunca tinha ouvido falar sobre esses temas no livro que estavam tão próximos dela como cristã e como afro-americana”

Nenhum comentário:

Postar um comentário

1. Seja polido;

2. Preze pela ortografia e gramática da sua língua-mãe.