sábado, 27 de fevereiro de 2010

Sobre o cancelamento de Kyle XY



Sou um fã incondicional de seriados americanos. Alguns assisto por sua qualidade extremamente elevada, outros (não que sejam de baixa qualidade) assisto por me tocarem emocionalmente/psicologicamente ou por uma identificação pessoal e mais íntima com algum personagem ou ainda por tratar de alguma temática do meu interesse.
Kyle XY se encaixa nesses meus três critérios de bons seriados, além de não deixar a desejar na qualidade em si. A maneira com que os diretores e roteiristas operam esse drama, de alguma forma me toca emocionalmente, me identifico (de certa forma) com Kyle (tenho umbigo, não sou adotado e tampouco gênio), sempre fui aquilo que chamam de “nerd”, e isso quase sempre não é uma experiência socialmente agradável, e, por último, a temática do seriado é do meu interesse, a de um constante debate na ciência (seja sobre a tecnologia propriamente dita, seja pelas implicações éticas e morais dos usos dessa tecnologia) e ainda a maneira com que se aborda a ficção científica (sempre com a busca de um embasamento científico de fato e não a mera ficção gratuita).
Mas a questão desse texto é o cancelamento de Kyle XY pelo canal americano “ABC family”. E não se tratou de um final bem delimitado, mas verdadeiramente de um cancelamento abrupto com um pseudofinal. O “fim” de Kyle XY lembrou o desfecho de filmes de terror de baixa qualidade, onde os diretores e roteiristas terminam seus filmes com uma grande lacuna, onde farão a ponte para as futuras sequências de suas produções. Só que o pecado do ABC foi ainda maior, se nos filmes de terror a perspectiva de continuidade existe, essa perspectiva praticamente não existe para Kyle XY.
Eu (e qualquer um que reflita de maneira racional) percebe que é perfeitamente compreensível um seriado ser cancelado por falta de audiência, principalmente, tendo em vista a conjuntura socio-política da atualidade. Mas operar o cancelamento do modo que o ABC o fez, é um desrespeito com os fãs, um ultraje. O que custava produzir 6 (ou mais) episódios e dar um final decente ao seriado? Respeitando os fás e não perdendo o respeito como canal de TV perante o público. Audiência e marketing são importantes, aliás, são imprescindíveis, mas respeito também é e ele não se compra.
Pouco ou quase nada pode ser feito quanto ao fim de Kyle XY (apesar do alarde constante de alguns n00bs pela web). O que eu farei e sugiro a todos que façam (podendo aproveitar a mensagem que redigi) é enviar mensagens que registrem sua indignação com a atitude da ABC. Ao menos, evitando assim, que isso venha a se repetir com outros seriados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

1. Seja polido;

2. Preze pela ortografia e gramática da sua língua-mãe.