quinta-feira, 22 de abril de 2010

Esquerda relativizante

Me deparei, esses dias, com mais uma pérola carioca, mais uma pérola do funk carioca. Trata-se do funk "surra de bunda - As tequileiras do funk". Apenas um, dos inúmeros exemplos, da atual situação do Rio de Janeiro, a [sic] cidade "maravilhosa".

Certos membros da esquerda (não me refiro a nenhum em especial) defendem uma certa forma de "relativismo universal". Tudo é válido e tudo é um mero produto cultural imposto pelo meio. Os "indivíduos" que aplaudem e aclamam a "música" são pobres coitadinhos vítimas da sociedade e do estado capitalista que só estão buscando um pouco de lazer (bem à moda Marilene Felinto). Do mesmo jeito que o cara que mata, rouba, estupra e comete todo tipo de atrocidades é apenas uma vítima, deve estar livre, leve e solto pelas ruas, convivendo com as pessoas de bem, que na verdade não são de bem, são alienados imbecis e estúpidos que apenas reiteram o sistema que oprime estes pobres coitadinhos.

Ou seja, se você ousa adjetivar este "funk" negativamente, é bem provável que você seja uma branquelo burguês neoliberal capitalista, que merece receber a alcunha de nazista, fascista, preconceituoso. O funk 'surra na bunda' não é, em nenhum sentido, pior que qualquer sinfonia do Beethoven, estes, são meras representações "culturais" da época.

É brincadeira?

Tenha a honra de conhecer nossos 'Beethovens' tupiniquins em estado natural:

http://www.youtube.com/watch?v=3Gr-5I9BdnQ

Um comentário:

  1. Assistam o video delas no terra

    http://terratv.terra.com.br/Noticias/O-Dia/4485-292113/Clipe-exclusivo-com-As-Tequileiras-do-Funk.htm

    ResponderExcluir

1. Seja polido;

2. Preze pela ortografia e gramática da sua língua-mãe.