terça-feira, 30 de agosto de 2011

Luxemburgo: "Barcelona teria dificuldades em vencer o brasileirão"


O técnico do Flamengo Vanderlei Luxemburgo disse ontem, num programa do canal SPORTV que o Barcelona, caso jogasse o brasileirão, teria dificuldades em vencê-lo.

Como não vi o programa, não sei com que teor e em que contexto a frase foi proferida, mas penso que o Vanderlei tenha proferido outra de suas pérolas.

Essa linha de pensamento, a saber, que o campeonato brasileiro é "forte" e de elevada técnica é comum nos círculos esportivos entre os pachecos (maioria esmagadora).

O Barcelona venceria qualquer campeonato do mundo, com relativa facilidade. SE tivesse dificuldades, seria no quesito jogar a 40º no Nordeste e a 5 no Sul, viagens longas e cansativas, campos que mais lembram pastos, etc, etc. Em termos técnicos, não há discussão.

Vamos a alguns números e detalhes:

O líder do poderoso e fortíssimo campeonato brasileiro, Corinthians, tem, nas últimas NOVE rodadas aproveitamento de ZONA DO REBAIXAMENTO: cerca de 40%.

Algo parecido se deu ano passado, quando o Corinthians brigou pelo título até a última rodada, sendo que empatou cerca de 7 jogos quase em sequência, tendo feito 3 pontos de 21 possíveis.

Observamos isso no campeonato espanhol? Líder com aproveitamento medíocre?


Quem imporia dificuldades ao Barcelona, o Corinthians que perdeu do Avaí ou o Flamengo que foi goleado pelo Atlético-GO?


O que os pachecos insistem em fechar os olhos é o seguinte: eles confundem EQUILÍBRIO com força e qualidade.

Obviamente que o campeonato brasileiro é equilibrado. As recuperações em edições passadas provam isso. A distância de pontos entre o 1º e o 6º colocado também.

Contudo, de onde vem esse equilíbrio? Da primazia técnica dos competidores, do Avaí, dos Atléticos? Meio difícil, hein!

Uma pequena analogia:

Se fosse uma prova, em que a nota vai de 0 a 10, o brasileirão teria a seguinte distribuição:

5 times (com muita boa vontade) que tiram 6,0 e passam de ano. (Libertadores)

11 times que tiram entre 4,0 e 6,0 e estão na bacia das almas.

4 times nota 0 a 2,0 (rebaixados) que "repetem de ano".


Dá para perceber que nessa "classe" há MUITO equilíbrio. O resultado de um simulado seria certamente EQUILIBRADO. Só temos Josés, Pedros e Paulos, nenhum Albert, Isaac ou Galileu.

Coloque um aluno nota 10 nesse meio e vejamos se ele não se sai bem com folga.


Conclusão: o Barcelona venceria com folga o campeonato brasileiro, o campeonato brasileiro não é de alto nível, é equilibrado por baixo. Paremos de pachequice.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

1. Seja polido;

2. Preze pela ortografia e gramática da sua língua-mãe.