terça-feira, 30 de agosto de 2011

Pesquisa comprova: Reynaldo Gianechinni falando bobagem convence mais que André falando sério

Retirado da Folha de São Paulo, do dia 22 de agosto, matéria assinada por Salomão Schwartsman:

"Professor Fox

O importante é ter conteúdo. Outra balela: aparências são mais importantes. Em meados dos anos 70, psicólogos da Universidade da Califórnia criaram o Dr. Myron L. Fox. Ele era uma fraude. Para representá-lo, contratarem um ator charmoso que deu uma aula sobre "teoria dos jogos. Matemática aplicada à educação física". A aula não passava de um amontoado de bobagens sem sentido, com frases de duplo sentido e contradições. A plateia, composta por psiquiatras, psicólogos e assistentes sociais, adorou. Ao avaliá-lo, deu-lhe notas muitos positivas."


Ou seja, não ser bonito pode ser forte empecilho para comprarem suas teses.

Triste destino aguarda este blogueiro!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

1. Seja polido;

2. Preze pela ortografia e gramática da sua língua-mãe.