sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Richard Dawkins é covarde por não debater com William Lane Craig?



Como vocês puderam observar com base em posts recentes, considero o exercício de debater extremamente proveitoso. Se partirmos do princípio que um dos dois lados está errado, muito dificilmente os proponentes de uma posição ou outra dificilmente mudarão de opinião, contudo, aqueles que se encontram num "limbo intelectual" podem fazer proveito de um debate em alto nível - quando os dois lados buscam a honestidade intelectual.

William Lane Craig fará um "tour" pela Grã-Bretanha em outubro, quando debaterá com Peter Atkins e um filósofo ateu que me foge o nome agora. Ele também debateria com Polly Toinbee, contudo a jornalista britânica desistiu do evento.
Assistam o vídeo acima. Craig e suas craiguetes não parecem reduzir a questão a um mero "flamengo vs fluminense"? Ou pior, a um embate de boxe?!

Reparem no momento em que Craig diz "Hello, I'm Bill Craig..."

Eu já havia sido alertado, POR UM CRISTÃO, que Craig é bastante pedante. De fato, confesso que até mesmo eu relutei por um tempo em aceitar isso, mas é verdade. Ele se considera um boxeador imbatível e não se dá ao trabalho de esconder isso...


Contudo, tendo em vista o alvoroço todo causado pelas seguidas negações de Dawkins em debater com Craig, a primeira pergunta que me vem à mente não é se Dawkins é covarde e Craig imbatível, mas sim, "vencer" (o que quer que seja isso) um debate é sinônimo de deter a Razão no assunto?

Penso que nesse sentido Craig e as craiguetes superestimem o "poder" de um debate.

Enfim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

1. Seja polido;

2. Preze pela ortografia e gramática da sua língua-mãe.