quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Nova fórmula para calcular índice baixaria inflação em 2011. O governo do PT e suas "novas fórmulas"

Por Folha de São Paulo,

A inflação teria sido menor em 2011 se o novo cálculo do IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) já estivesse sendo aplicado, informa reportagem de Mariana Carneiro, publicada na Folha desta quinta-feira (íntegra disponível para assinantes do jornal e do UOL, empresa controlada pelo Grupo Folha, que edita a Folha). 

A atualização do principal índice de preços do país, usado como referência pelo governo para definir a meta de inflação, começa a valer a partir deste mês. 

 
De acordo com simulação feita por economistas ouvidos pela Folha indicam que a inflação, em vez de ter fechado o ano em 6,5%, poderia ter ficado entre 6% e 6,1% se a nova estrutura tivesse sido aplicada. 

MUDANÇAS
 
Desde 1979, o índice que mede a inflação mudou cinco vezes. Há 30 anos, o IBGE monitorava o preço da lenha, há 20 anos, havia itens como ozonizador e videocassete. 

A atualização do IPCA pretende refletir novos hábitos de consumo do brasileiro. 

Na inflação de 2012, serão monitorados os preços de 365 itens. Antes, eram 384. Desde 2006, o IBGE concentra esforços em produtos presentes na maior parte das casas do país. 

Entre os itens que saem da lista em 2012, estão o chope, o bacalhau e o chuchu. Já produtos com preços em baixa ganharam importância, como eletroeletrônicos e automóveis. 

Leia a reportagem completa na Folha desta quinta-feira, que já está nas bancas. 


COMENTÁRIOS DO BLOGUEIRO:

É com essa tática que o PT vem erguendo milhões para fora da linha da miséria, colocando mais milhares na classe média, diminuindo a inflação etc.

Para o IBGE, órgão de pesquisa do governo, aquela família cuja renda, quando dividida entre a quantidade de membros resultar em número entre 188 e 465 reais, esta família é considerada de classe média!

Vejam:

Segundo o IPEA, para um grupo brasileiro ser considerado da classe A (ou alta), basta ter renda de mais de R$ 465 por pessoa.

Ainda de acordo com o mesmo intituto, os brasileiros foram divididos em 3 grupos:

1) O primeiro grupo, da classe baixa, ficou com renda de até R$ 188 por mês.

2) O segundo grupo, ou "CLASSE MÉDIA", tem renda de entre R$ 188 e R$ 465.

3) O terceiro grupo, a "CLASSE ALTA", com renda de mais de R$ 465 por pessoa. Por isso (me engana que eu gosto!), 11,5 milhões de pessoas teriam ingressado na "classe alta".

http://g1.globo.com/Noticias/Economia_Negocios/0,,MUL1366774-9356,00-EM+TRES+ANOS+MILHOES+DE+BRASILEIROS+MUDAM+DE+CLASSE+SOCIAL+DIZ+IPEA.html


Qualquer um acostumado a ir ao supermercado está percebendo o preço dos produtos básicos ELEVADÍSSIMOS.
Carne de qualidade não se vê por menos de 18 reais o quilograma. O açúcar flutua entre os 2,30 e o 2,50.

Como explicar isso?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

1. Seja polido;

2. Preze pela ortografia e gramática da sua língua-mãe.