quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Hitler e seu filho francês

Por Bruno Garschagen,



A ser verdade o que demonstram as evidências coletadas até agora, por uma dessas piadas de mau gosto, Adolf Hitler teve um filho com uma francesa, cujo país ele ocupou de forma impiedosa.

A história foi publicada no passado dia 17 de fevereiro pela revista Le Point com o título Le fils français caché d'Adolf Hitler (O filho secreto francês de Adolf Hitler) e mostra a história de como a jovem Lobojoie Charlotte, de apenas 16 anos, conheceu em 1914 um cabo do Exército alemão chamado Adolf Hitler. Em junho de 1917, três anos depois de se conhecerem, Lobojoie e Hitler passaram a noite juntos. Em março do ano seguinte, nove meses mais tarde, nascia Jean-Marie Loret. Sua mãe escondeu da própria família e do filho quem era o pai. Só no início dos anos de 1950, pouco antes de morrer, é que ela revelou ao filho, que havia dado para adoção, mas com quem mantinha contato, o nome do pai (eu nem consigo imaginar qual a sensação de receber uma notícia como essa).

A partir daí, Jean-Marie Loret começou a investigar a veracidade da história contada pela mãe e passou a procurar geneticistas, especialistas em grafologia e historiadores. Ele chegou a escrever o livro “Your Father’s Name Was Hitler”, que será republicado, narrando a sua busca por informações.

Mas antes disso, em 1939, quando ainda nem sabia quem era seu pai, Jean-Marie lutou no Exército francês contra a bem-sucedida invasão Nazi, que resultou na ocupação do país de 1940 a 1944. Nesse período, ele participou da Resistência Francesa.

Jean-Marie faleceu em 1985 aos 67 anos de idade sem ter a confirmação científica de que era filho de uma francesa com um dos mais infames ditadores da história.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

1. Seja polido;

2. Preze pela ortografia e gramática da sua língua-mãe.