quinta-feira, 12 de julho de 2012

Como diria um desafeto meu, "mais do mesmo": Brasil tem 14 das cidades mais violentas do mundo

Por André,

Segundo o ranking de uma ONG mexicana, das 50 cidades com mais homicídios, 14 estão no Brasil, 12 no México e 5 na Colômbia. A capital de Alagoas, Maceió, está em terceiro lugar na lista geral. No levantamento também estão Belém, Vitória e Salvador entre outras. Video com a reportagem aqui.


Não é a primeira vez que eu comento esse tipo de assunto aqui. O Brasil, dizem, vem numa ascenção econômica inquestionável. Todos comprando, de eletrodomésticos a automóveis, todos fazendo parte da classe média (ao menos de acordo com as constantes redefinições de classe média do governo).

Em suma, a ideia que é transmitida à população é de que o país está melhorando. Contudo, por que isso não se reflete em áreas que a própria cartilha da esquerda, como a violência, por exemplo?

Maior (SIC) igualdade social não deveria refletir em redução da violência? Considerando que as cidades mais violentas se encontram no Nordeste, onde o trabalho do governo federal é forte e onde Lula tem um estatuto de santo milagreiro, onde milhares passaram de completamente miseráveis a fazer 3 gordas refeições diárias, onde recebem o inestimável e incriticável programa de assistência social Bolsa Família. Já estamos nessa há pelo menos uma década, cadê o reflexo em algo palpável como os indices de violência?

E temos mais, a cidade mais violenta é a minúscula (se comparada a outas capitais) Maceió, do minúsculo estado de Alagoas. E aquela associação pueril, feita por gente do mesmo gabarito daquelas que associam pobreza a violência, de que o Brasil é violento devido a sua extensão territorial?

A cidade é pequena, o estado é pequeno, é pouco populoso, está sob a tutela dos milagrosos programas do governo federal há 10 anos, qual a desculpa da vez?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

1. Seja polido;

2. Preze pela ortografia e gramática da sua língua-mãe.