quarta-feira, 11 de julho de 2012

NOCTIFLORO - Por Francisco Fragoso

Por André,

Meu ilustre amigo Francisco Fragoso, me solicitou que eu compartilhasse as poesias de sua autoria em minha página do Facebook. Coisa que já comecei a fazer com o maior prazer. Além disso, pelo meu interesse em boa escrita, em estética, em poesia, em literatura, repruduzirei suas poesias também aqui em meu site. 
 
 
 
 
NOCTIFLORO

" ... Enquanto isso,
A noite segue estendendo
Seu manto mais negro: veludo e cetim.
Tão grande que invade o país, a casa, a cidade.
Quartos...corredores...escadas...vãos,
Tudo se forra do negro absoluto: carvão e betume.

E continua a noite adentro a avançar,
Indiferente a mim e ao mundo,
Impondo-me, sem aceitar escusas,
Seu luto eterno.
...

A noite na qual estava envolto
Agora me possui por inteiro
(silenciosa e densa)
Companheira indesejada mas fiel.

Aponta-me o calabouço da vida
Com o dedo em riste.
Reinventar-me? Agora é tarde.
Não, eu não estou triste.
Eu sou triste!

***

Francisco Fragoso

Nenhum comentário:

Postar um comentário

1. Seja polido;

2. Preze pela ortografia e gramática da sua língua-mãe.