quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

George Orwell em veia libertária ao resenhar "O Caminho da Servidão" de Hayek

Por André,


"Em poucas palavras, a tese do professor Hayek é que o socialismo inevitavelmente leva ao despotismo e que na Alemanha os nazistas tiveram êxito porque os socialistas já haviam feito a maior parte do trabalho para eles: especialmente o trabalho intelectual de enfraquecer o desejo de liberdade. Sujeitando todos os aspectos da vida ao controle do Estado, o socialismo necessariamente dá poder a um núcleo de burocratas, os quais em quase todos os casos serão homens que desejam o poder em si mesmo e não se deterão diante de coisa alguma apra conservá-lo. A Grã-Bretanha, diz ele, agora vai pelo mesmo caminho que a Alemanha, com a intelligentsia esquerdista na vanguarda e o Partido Tóri em um bom segundo lugar. A única salvação está em voltar a uma economia não planejada, à livre concorrência e à ênfase na liberdade em vez de na segurança.
          Na parte negativa da tese do professor Hayek há uma grande parcela de verdade. Nunca é demais repetir - de fato, nem ao menos foi repetido o suficiente - que o coletivismo não é inerentemente democrático, mas, ao contrário, dá a uma tirânica minoria poderes com os quais a Inquisição espanhola jamais sonhou"

(HITCHENS apud ORWELL, 2010, p. 86 e 87)

In: HITCHENS, Christopher. A vitória de Orwell. São Paulo: ed. Cia das Letras, 2010.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

1. Seja polido;

2. Preze pela ortografia e gramática da sua língua-mãe.