quarta-feira, 15 de maio de 2013

O melhor argumento de Marilena Chaui de todos os tempos: "eu odeio a classe média"

Por André,


Já escrevi sobre esse tema em outros momentos, tanto sobre as incoerência da suposta expoente filosófica do Brasil, doutora Marilena Chaui (resenhei seu clássico O Que É Ideologia, bem como comentei seu "debate" acerca da ascensão do conservadorismo na São-Paulo-faxista-onde-o-amor-não-existe) bem como sobre a antipatia que nutro pela classe média tupiniquim, embora de outra natureza.

Contudo, nossa aberração estética favorita (embora a véia esteja um caquinho, dizem que na juventude ela foi cocota) retornou com suas pérolas, argumentando poderosa e assustadoramente contra a classe média:

A classe média é um atraso de vida. A classe média é estupidez, é o que tem de reacionário, conservador, ignorante, petulante, arrogante, terrorista. É aberração ética, cognitiva. É faxista (?):




Todo o fenômeno é curioso: 

A que classe pertence Marilena? Ao proletariado certamente que não é. Dona Marilena pertence à classe abastada, aquela que ela está a criticar (o velho fato: o marxismo nunca foi nem feito pelos pobres nem  é para os pobres). Ela não percebe que este fato impugna sua argumentação. A verdade, creio eu, independe da classe social, alguém pode ser reacionário sendo pobre, classe média ou rico.

Visto que Marilena é da classe média e ainda assim certamente não se considera faxista e não odeia a si própria, isso atesta minha informação, é possível ser da classe média e não ser nada do que foi descrito, ou seja, é uma péssima generalização dizer "a classe média é isso ou aquilo", pois é possível pertencer a qualquer classe e sustentar crenças e comportamentos considerados bons ou ruins.

Porém, até aqui trata-se daquilo que os próprios marxistas classificam de abstração ideológica.

O PT, idolatrado por Marilena, de Lula, Dilma, do Brasil pós-neoliberal não está colocando as pessoas (supostamente cerca de 40 milhões) na classe... MÉDIA? O comportamento descrito por Marilena não é o do novo rico, aquele que compra tudo a prazo e salvou o país da crise? Por que tanto ÓDIO dos filhos mais novos do PT? O mais curioso é que quando você diz que esses novos "ricos" bundalizaram tudo: shoppings, aeroportos e tudo mais, você é racista, nazista, higienista. Quando dona Marilena diz, a plateia tem orgasmos múltiplos.

Por que tanto ÓDIO da classe média? A explicação segue a mesma, a classe média, aquela que concordo que seja intelectualmente pobre (porém economicamente indispensável). Como explicar tanto ódio CONTRA SI PRÓPRIA?

Em qualquer ambiente normal quem odeia a si seria classificado com alguma doença psiquiátrica e receberia um tratamento num divã, contudo, como se trata da academia brasileira, imparcial, científica, apartidária, tudo é possível, inclusive esse argumento brilhante que faria Aristóteles sair correndo "eu ODEIO a classe média".

Um comentário:

  1. Andre,
    você realmente ouviu o que ela falou no vídeo, postado por você, ali em cima??? Ou melhor, entendeu?!?!?! Porque o seu texto deixa claro que não, uma vez que, suas críticas são vazias e não têm nada haver com o que ela definiu nessa palestra.

    ResponderExcluir

1. Seja polido;

2. Preze pela ortografia e gramática da sua língua-mãe.