domingo, 30 de junho de 2013

Medicina cubana é igual socialismo. Muito boa... para os outros!


Cirurgião espanhol embarca para Cuba para tratar de Fidel Castro

O médico José Luis García Sabrido é especialista em operações no intestino
O cirurgião espanhol José Luis García Sabrido, chefe do serviço de cirurgia do hospital público Gregorio Marañón, em Madri, viajou à Havana para tratar do ditador cubano, Fidel Castro, 80, segundo informou "El Periódico de Cataluña".

Ele viajou à ilha na última quinta-feira em um avião fretado pelo governo de Cuba. Levou consigo equipamentos médicos de última geração não disponíveis no país.

O objetivo da visita é determinar as medidas que podem ser adotadas para deter o progressivo estado de deterioração da saúde do presidente cubano. O médico deve realizar um exame completo para avaliar se é necessária nova cirurgia.

Fidel foi submetido a uma complicada cirurgia intestinal após se afastar do poder em 31 de julho, e desde então não apareceu publicamente.

Nesses cinco meses, só foi visto em fotos e em cinco vídeos divulgados pelo governo - o mais recente em 28 de outubro para desmentir rumores sobre o agravamento de seu estado de saúde.

Ausência no aniversário

Acredita-se que o ditador esteja com câncer, mas a informação não foi confirmada pelo governo cubano. Sua ausência nas comemorações de seus 80 anos, celebradas no início de dezembro, quando 1.800 convidados estrangeiros foram para Havana, aumentou os rumores de que Fidel estaria inconsciente ou sob tratamento de quimioterapia.

José Luis García Sabrido, profissional reconhecido na Espanha, costuma tratar de figuras ilustres. O hospital público Gregorio Marañón é um dos melhores da Espanha.

Os médicos que atendem Fidel conhecem o currículo de Sabrido já que ele participou do 9º Congresso Cubano de Medicina Cirúrgica, que aconteceu no início do mês passado, no Palácio de Convenções de Havana.

Na última sexta-feira, Raúl Castro, 75, que dirige Cuba interinamente, afirmou que o estado de saúde de seu irmão "continua em progresso".

Pela segunda vez, em 30 anos, Fidel não compareceu a uma sessão do Congresso, última do ano, que foi presidida pela primeira vez por Raúl. O assento do ditador permaneceu vazio e não houve explicação a respeito de sua ausência.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que planeja visitar Fidel Castro em janeiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

1. Seja polido;

2. Preze pela ortografia e gramática da sua língua-mãe.