sábado, 31 de agosto de 2013

Fatos indesejáveis sobre a biografia de Marx

Por André,


Karl Marx nasceu no ano de 1818 e morreu em 1883, num enterro com apenas 7 pessoas; teórico do comunismo e ideólogo de revoluções pelo mundo afora que marcaram o curso da História. Sua família era intelectual, burguesa e judia. Três características às quais Marx não era muito chegado.

- Se não fosse o dinheiro capitalista de seu companheiro intelectual, Engels, Marx não teria escrito boa parte do que escreveu. A crítica mais feroz à burguesia não existiria sem o dinheiro do suor dos proletários empregados por Engels.

- A família de Marx também não era pobre e Marx aguardou ansiosamente a morte dos pais para pôr as mãos na herança.

- Marx teve um filho fora de seu matrimônio com sua empregada - Helene Demuth (exploração do proletariado?), cuja qual não recebeu um centavo pela vida de trabalho e o qual nunca reconheceu, sendo posteriormente entregue para a adoção.

Engels e Marx tinham uma amizade tão fiel que assumiu o filho bastardo de Marx.

Esses aspectos são descritos com requinte de detalhe pelas biografias de Marx a seguir (embora críticas, todas "favoráveis" a Marx):

HUNT, Tristram. Comunista de Casaca — A Vida Revolucionária de Friedrich Engels. São Paulo: ed. Record, 2010.

JOHNSON, Paul. Intellectuals. New York: ed. Harper & Row, 1989.

MCLELLAN, David. Karl Marx: vida e pensamento. São Paulo: ed. Vozes, 1990.

WHEEN, Francis. Karl Marx. São Paulo: ed. Record, 2001.


- Enquanto adolescente, Marx foi satanista, escrevendo poemas sobre a temática.

Bibliografia que documenta o fato:

WILSON, Edmund. Rumo à estação Finlândia. São Paulo: ed. Companhia das Letras, 1987.

WURMBRAND, Richard. Era Karl Marx um satanista? 


- Karl Marx fez declarações racistas, antissemitas e favoráveis ao holocausto revolucionário.

Exemplos:

"In The Magyar Struggle" (1849)
"There is no country in Europe which does not have in some corner or other one or several fragments of peoples, the remnants of a former population that was suppressed and held in bondage by the nation which later became the main vehicle for historical development.
These relics of nations, mercilessly trampled down by the passage of history, as Hegel expressed it, this ethnic trash always became fanatical standard bearers of counterrevolution and remain so until their complete extirpation or loss of their national character, just as their whole existence in general is itself a protest against a great historical revolution. 

Such in Scotland are the Gaels …
Such in France are the Bretons…
Such in Spain are the Basques.
"

“Everywhere the forward-looking class, the carrier of progress, the bourgeoisie, was German or Magyar.

The Slavs found it difficult to develop a bourgeoisie, the South Slavs were only very partially able to do so.

Along with the bourgeoisie, industrial strength, capital, was in German or Magyar hands.

As German education developed, the Slavs also came under the intellectual tutelage of the Germans, even deep in Croatia.

The same thing took place, only later and therefore on a smaller scale in Hungary, where the Magyars together with the Germans assumed intellectual and commercial leadership....”
“Then for a moment the Slavic counterrevolution with all its barbarism will engulf the Austrian monarchy and the camarilla will find out what kind of allies it has.

But with the first victorious uprising of the French proletariat...the Germans and Magyars in Austria will become free and will take bloody revenge on the Slavic barbarians.

The general war which will then break out will explode this Slavic league and these petty, bull-headed nations will be destroyed so that nothing is left of them but their names. "

“The next world war will cause not only reactionary classes and dynasties but also entire reactionary peoples to disappear from the Earth.

And that too would be progress.”
Fonte do texto anterior:
.
http://www.marxists.org/archive/marx/works/1849/01/13.htm

Artigo (parte)

“Democratic Panslavism” (1849)


We repeat: Except for the Poles, the Russians and at best the Slavs in Turkey, no Slavic people has a future, for the simple reason that all other Slavs lack the most basic historic, geographic, political and industrial prerequisites for independence and vitality.”

"Nós repetimos: Exceto para os polacos, os russos e na melhor das hipótes os eslavos na Turquia, nenhum povo eslavo tem futuro, pela simples razão de que para todos os outros eslavos falta-lhes os pré-requisitos básicos, históricos, geográficos, políticos e industriais para terem vigor e independência;"
Fonte do texto anterior:
.
http://www.marxists.org/archive/marx/works/1849/02/15.htm

Karl Marx
First Published: in the New York Daily Tribune of March 22, 1853 and republished in the People’s Paper of April 16, 1853;


" Society is undergoing a silent revolution, which must be submitted to, and which takes no more notice of the human existences it breaks down than an earthquake regards the houses it subverts.
The classes and the races, too weak to master the new conditions of life, must give way. "
Fonte do texto anterior:
.
http://www.marxists.org/archive/marx/works/1853/03/04.htm

"We have no compassion and we ask no compassion from you. When our turn comes, we shall not make excuses for the terror." - "Não temos compaixão e não pedimos compaixão a vocês. Quando nossa vez chegar, não pediremos desculpas pelo terror." - artigo para a Neue Rheinische Zeitung, em 19 de maio de 1849

Bibliografia que atesta o fato:

A "Neue Rheinische Zeitung", a "Nova Gazeta Renana", jornal diário de Marx na Alemanha, contém grande parte de seu material racista. Praticamente todo o material pode ser encontrado em
http://www.marxists.org/archive/


- Marx distorceu deliberadamente premissas da Filosofia hegeliana, conforme seu agrado:

"No caso marxista, a falsidade das premissas é mais evidente. Quando Marx escreve sobre Hegel, a distorção é tão grave que seus honestos editores não podem evitar aperceber-se do fato e expressá-lo cautelosamente. Os editores dos Fruhschriften [Escritos de Juventude] de Karl Marx (Kroner, 1955), especialmente Siegfried Landshut, dizem o seguinte sobre o estudo feito por Marx da Filosofia do direito de Hegel: "Ao equivocar-se deliberadamente sobre Hegel, se nos é dado falar dessas maneira, Marx transforma todos os conceitos que Hegel concebeu como predicados da ideia em enunciados sobre fatos" (pp. xxv-xxvi). Com este meu jeito selvagem de homem que não gosta de matar pessoas para divertir a intelectualidade, afirmo categoricamente que Marx era um charlatão intelectual deliberado. Com isso, pretendia sustentar uma ideologia que lhe permitisse apoiar a violência contra seres humanos afetando indignação moral" (VOEGELIN, 2008, p. 83)
- Marx suportava a ideia de promover a revolução à custa do sangue alheio (lumpemproletariado, camponeses, burgueses etc. etc.). Mostrei isso com riqueza de evidência no texto O Vermelho Sangue da Revolução Comunista.


- Marx adorava especular na Bolsa de Valores de Londres (algo bem capitalista, não)?

Evidências:

http://climateerinvest.blogspot.com.br/2012/05/karl-marx-dabbles-in-market-and.html

http://www.libertaddigital.com/economia/marx-fue-un-implacable-especulador-en-bolsa-1276391406/?utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed%3A+libertaddigital%2Fportada+%28Libertad+Digital%29


Objeção imbecil que provavelmente será feita ao texto:

"Ah, mas em que isso anula as ideias de Marx?"

Bem, exceto quanto ao depoimento de Voegelin, EM PRINCÍPIO, a despeito de Marx ter tido ideias racistas, satânicas, antissemistas e antiintelectualistas, ter sido sustentado por um burguês e ter comido sua empregada proletária, SUAS IDEIAS ECONÔMICAS poderiam estar corretas. O grande problema é que não estão.

Suas ideias econômicas estão refutadas pelo menos há 80 anos, como ser humano era abjeto e desprezível, por que a "intelectualidade" segue levando este camarada a sério?

--

Como eu sempre digo: essa gente é perigosa! Não se trata apenas de teorias errôneas, mas de abjetos morais. Não há precedente na nata intelectual conservadora de gente que tenha sido sistemática e deliberadamente desonesta - Marx, que tenha fuzilado hoje os mesmos que ontem eram seus amigos - Stálin, que tenham comido criancinhas (em sentido literal e 'metafórico') - Mao, sem falar em Voltaire, Diderot, Rousseau e outros intelectuais modernos que fizeram da desonestidade sua bandeira e seu método.

Um comentário:

  1. André, outro fato pouco mencionado da biografia de Marx é que ele adorava especular em títulos na Bolsa de Londres.

    http://climateerinvest.blogspot.com.br/2012/05/karl-marx-dabbles-in-market-and.html

    http://www.libertaddigital.com/economia/marx-fue-un-implacable-especulador-en-bolsa-1276391406/?utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed%3A+libertaddigital%2Fportada+%28Libertad+Digital%29

    É sempre interessante trazer esse fato à tona toda vez que um socialista atribui as mazelas da sociedade à especulação financeira e critica o caráter dos especuladores.

    ResponderExcluir

1. Seja polido;

2. Preze pela ortografia e gramática da sua língua-mãe.