segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Mais para a série de padrões duplos e contradições da esquerda: o salário miserável legado aos médicos cubanos

Por André,

A esquerda tem em sua conta pública uma série de contradições e padrões duplos: alegam defender os pobres, mas seus ícones vivem vidas inseparáveis dos luxos capitalistas, alegam ser a favor da diversidade, mas têm crises histéricas diante de qualquer posicionamento diferente do deles próprios, se dizem defensores de gays e a favor da (sic) "liberdade sexual", mas seus ícones se vendem às piores ditaduras muçulmanas atuais. A série é infinita.

A mais nova é a dos médicos cubanos. Auto-proclamados seres iluminados defensores do proletariado, a esquerda credita a si própria os benefícios atuais creditados aos trabalhadores, "ignorando", por exemplo, que a nossa CLT, inspirada na Carta del Lavoro do governo fascista de Mussolini, foi instituída por Getúlio Vargas.

Essa mesma esquerda agora, comemora a vinda de 4.000 sold... médicos cubanos ao Brasil. Comemora mesmo:


Mesmo após as cartas de visitas dos camaradas, criticando a estrutura do país (essa já era a tese dos nossos médicos, não?), um já ter sumido e a rapazeada do bem reclamar da nossa comida.

Os fatos são on seguintes, primeiro, como apontou Flavio Morgenstern hoje de manhã no Facebook:
Escolha a melhor forma de se comentar a vinda de médicos cubanos ao Brasil: 
1) Faltam médicos no Brasil. Cuba tem uma população do tamanho da cidade de São Paulo e manda 4 mil médicos pra fora. Não vai faltar médico em Cuba? 
2) Os médicos dizem que farão medicina "por amor" e não ligam para o salário, portanto podem dar 3/4 de seus rendimentos ao GOVERNO cubano (ou seja, a uma das mais longevas ditaduras DO PLANETA). Pra quem ganha 20 dólares por mês, Este 1/4 restante ainda dá mais de 25x o que ganham lá. 
3) Como se chama quando um país tem como principal fonte de renda exportar trabalhadores e ficar com os rendimentos de seu trabalho? Escravidão? Aliás, o governo (brasileiro) declarou que não vai rolar asilo, se não quiserem trabalhar, serão "devolvidos". Assim, como se fossem um ovo podre a ser trocado. 
4) Não tinha uma parada aí de embargo que tava matando Cuba de fome, ou exportar mão-de-obra ainda tá liberado? Por que a "educação primorosa" de Cuba não criou uma "medicina primorosa" cubana que pudesse ser exportada em massa pro mundo todo? 
5) Falando em exportar, se ficar faltando médico em Cuba, que tal exportar a tal "vacina contra o câncer"? Mesmo com embargo americano, podem traficar. Duvido que não existam uns 100 bilionários cancerosos na América. Cada um pagando 100 milhões por uma vacina fariam Cuba se tornar a principal potência mundial em uns 6 meses. Teria californiano fugindo pra Cuba usando o Porsche como bote. 
6) Quantas faculdades de medicina existem em Cuba, país de população tão mixuruca? Aparentemente a quantidade de médicos é tão grande que eles podem exportar mão-de-obra numa boa assim sem desfalque. CLARO que pensar que são na verdade agentes do governo é RIDÍCULO, só extremistas ultra-conservadores neofascistas saudosistas da ditadura podem pensar uma coisa dessas. 
7) No último ranking da OMS, Cuba ficou em 39.º lugar, atrás de Colômbia, Chile e Costa Rica. Cadê a importação de Cs mais importantes? Qual foi o último Nobel de Medicina de Cuba? 
9) Médico cubano sabe falar português pra atender lá no interior do Pará? Aliás, médico brasileiro é TÃO ruim assim? Que tal chamar, afinal, um PROFESSOR de medicina cubana? Não era mais fácil? 
10) Médicos cubanos desceram todos no aeroporto vestindo jalecos, com o pessoal da CUT do lado. Usar jaleco do lado de um sindicalista falando em perdigotos após descer de um avião transcontinental pode em Cuba? Não tem NADA a ver com agentes esquerdistas, é tudo humanitário?
PORÉM, a despeito de tudo isso, o post quer focar no fato de que aproximadamente seis mil reais da bolsa de dez mil reais que esses médicos receberão cairá na conta do Fidel. Cadê a esquerda defensora dos trabalhadores para se pronunciar contra isso? E não adianta vir com o mimimi de que "é assim que funciona" pois quem defende o (risos) "status quo" são os conservadores neofascistas, hein?

Como explica esse duplo padrão da esquerda, legitimando claramente um sistema ESCRAVO (confiram o link do Implicante citado acima) de trabalho?

Que os esquerdistas sentem e calmamente ponham mais essa contradição em seu cachimbo e fumem até o final.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

1. Seja polido;

2. Preze pela ortografia e gramática da sua língua-mãe.