segunda-feira, 28 de outubro de 2013

1984: "Venezuela cria 'vice-ministério da suprema felicidade social'"

Por G1,

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, anunciou na quinta-feira (24) a criação do que chamou do "Vice-Ministério da Suprema Felicidade Social".

O vice-ministério, segundo Maduro, vai ser responsável por cuidar dos sem-teto, dos desvalidos, dos idosos e das crianças.

"Decidimos criar a pasta do vice-ministério, e o chamamos deste modo em honra do nosso Comandante Chávez e de Bolíviar. O Vice-Ministério da Suprema Felicidade Social do povo da Venezuela. Um vice-ministério de coordenação destas missões, das grandes missões presidenciais que têm o objetivo da suprema felicidade social", disse Maduro.

A pasta será liderada pelo ex-deputado e médico Rafael Ríos.

Entre as medidas de caráter social, Maduro anunciou o reforço e a criação de novos programas conhecidos como "missões".

O presidente também analisa a criação de um programa para atender animais e que receberia o nome de "Missão Nevado", em homenagem ao cão de Simón Bolívar.

As chamadas "missões"foram criadas pelo falecido presidente Hugo Chávez para atender os setores menos favorecidos da população, principalmente nas áreas de saúde, educação, alimentação e saúde.

O anúncio ocorre em meio à crise no abastecimento e a uma inflação anual que somou 49,4% em setembro, o que Maduro atribuiu a uma "guerra nacional e internacional" contra seu governo.

"Com os investimentos que são feitos, o trabalho que se faz, se não estivesse submetida à guerra nacional e internacional desses fatores econômicos, a economia (venezuelana) teria um ano 2013 perfeito, teria reduzido a inflação abaixo de 20%", afirmou Maduro na véspera.

A crise econômica se aprofundou na Venezuela este ano, com contínuas altas nos preços dos alimentos e escassez de alguns produtos e os analistas projetam que a inflação alcançará 50% ao ano contra um prognóstico inicial do governo de entre 14% e 16%.

O presidente solicitou no dia 8 de outubro poderes especiais à Assembleia Geral a fim de decretar leis em matéria de combate à corrupção e ao que chama de "guerra econômica".

Na quinta-feira, o ministro para a Alimentação, Félix Osorio, revelou que a Venezuela importará 400 mil toneladas de alimentos de países latino-americanos nos meses de novembro e dezembro, incluindo 80 mil toneladas do Brasil.

A escassez cíclica de alimentos como açúcar, café, azeite e leite, ou produtos básicos como papel higiênico, tem se agravado a cada mês na Venezuela.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

1. Seja polido;

2. Preze pela ortografia e gramática da sua língua-mãe.