domingo, 24 de novembro de 2013

O paradoxo da igualdade: o problema da igualdade de gênero na Noruega

Por André,





Este documentário simples, porém excelente, mostra como um dos axiomas mais caros às chamadas "teorias de gênero" pode ser falso e contestado por áreas do conhecimento como a biologia, a genética e a medicina.

Ao contrário do que cientistas sociais e antropólogos tentam diuturnamente nos fazer crer, existem fortes elementos NATURAIS (e não apenas culturais) na formação do gênero de um ser humano (não tem nada de "sentir-se homem/mulher" e assim ser apenas por se 'sentir' assim). O contexto cultural (rs) é a Noruega, tido como país mais igualitário do planeta e, ainda assim, com engenheiros sendo majoritariamente homens e mulheres majoritariamente enfermeiras.

A fala dos sociólogos entrevistados no documentário é emblemática, mas a de Egeland me chamou a atenção pelo grau de absurdidade e dogmatismo. Por volta do minuto 34 o apresentador pergunta a socióloga qual é sua base científica para rejeitar o elemento biológico na formação do gênero, eis a resposta:
Eu tenho o que você chama uma base teórica. Não há espaço para a biologia aí para mim.
Nunca aquela afirmação de Hegel fez tanto sentido: "se os fatos não se adaptam às teorias, pior para os fatos". Como qualquer bom fundamentalista, a socióloga rejeita fatos na base da pura crença e/ou da força. É assim porque simplesmente TEM DE ser assim.

Fica evidente que nesse debate todo, discutir em termos de erro/acerto é impreciso e inapropriado. Nenhuma evidência jamais será suficiente e nenhum depoimento da realidade demoverá estes xiitas de suas posturas radicais. A pergunta que todos devem fazer é: por que isso está a ser defendido com tal vigor e com tal cegueira intelectual? A serviço do que ou de quem estão essas ideias? Qual o interesse em se investir rios de dinheiro privado e estatal em ideias carentes de qualquer evidência?

Este documentário, que na verdade é uma série, foi responsável pelo FECHAMENTO do departamento de estudos de gênero na Noruega (não conheço o teor da celeuma, mas imagino que muita gente se sentido desconfortável com o financiamento público de pseudociência barata).

Pois bem, há mais um episódio da série legendado disponível no Youtube. Trata-se do episódio sobre homossexualidade e heterossexualidade:


Os demais episódios podem ser assistidos no Vimeo, com legendas em inglês.

O episódio 1 é o primeiro do post, sobre a ideologia de gênero.

Episódio 2, "O Efeito Parental":


O episódio 3 também já se encontra no post, com título "Gay/Hetero".

Episódio 4. "Violência":


Episódio 5, "Sexo":


O episódio 6 é tão polêmico que a conta do Vimeo não carregou o mesmo. Se encontra disponível para download na minha conta no Novo Mega.

Episódio 7, "Natureza ou Nurture (natureza + cultura)?":

2 comentários:

  1. Existem varias passagens na bíblia que afirmam de que quando o homem se afasta de Deus torna-se louco. Sendo assim, pessoas torna-se loucas, grupamentos e por fim nações criam leis que impõe a loucura a todos os cidadãos. Como no texto afirma, não importam os fatos, a realidade a verdade mas sim as loucuras que imaginamos.

    ResponderExcluir
  2. Foi dos melhores documentários que vi na vida
    (comecei no paradoxo do Genero, acabei por ver todos)

    ResponderExcluir

1. Seja polido;

2. Preze pela ortografia e gramática da sua língua-mãe.