domingo, 1 de dezembro de 2013

Estatuto do Diretório Central dos Estudantes da UFBA traz inciso que prevê "V - defender o projeto histórico socialista de sociedade"

Por André,

Isso mesmo que você pode conferir aqui. Ainda há quem diga que a doutrinação comunista e ostensiva e truculenta presença de esquerdistas nas universidades, especialmente públicas (aquelas custeadas por toda a sociedade), é apenas um "exagero de gente de 'extrema-direita'" (opinião dos professores Roberto Romano e Adriano Codato).

A frase citada pelo amigo Pedro Menezes cai como uma luva para ilustrar a situação:  trata-se da comprovação da frase do Bob Fields, "O terceiro-mundismo do Brasil vem sendo ensaiado há séculos".

E atentemos para a ilegalidade do fenômeno. DCEs representam compulsoriamente os estudantes das universidades, porém, como ficam aqueles que estão descompromissados com o "projeto histórico socialista de sociedade"? Fere-se claramente o princípio da pluralidade política. Entretanto, desde quando socialistas ligam para conceitos "burgueses" como liberdade e democracia? Desde quando representam algo pluralmente quando estão no poder? Desde quando abrem-se, democraticamente, para o debate com outras matizes de pensamento político (não o fazem porque sabem que perderão)?

Só urge deixar a todos, contribuintes e demais estudantes, em favor do que os iluminados militam na universidade; o que esta minoria faz, na maioria esmagadora das vezes, vai radicalmente contra os interesses da comunidade estudantil que deveria ser representada pelos DCEs.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

1. Seja polido;

2. Preze pela ortografia e gramática da sua língua-mãe.