sábado, 8 de março de 2014

Historiador Niall Ferguson acerta em cheio há dois anos sobre a política externa de Obama

Por André,


Dois anos depois e Niall foi preciso. A democracia egípcia se converteu numa junta militar, a Tunisia é governada por islamitas e a Síria se tornou um inferno que, para ser consertado, levará ao menos duas décadas. A Líbia talvez se encaixe como uma exceção.

A mudança social repentina é um mito (mito favorito de quem bem sabemos). Mudança real, efetiva e proveitosa leva tempo. O estabelecimento de instituições leva tempo. O ambiente que deve existir previamente para que uma democracia emerja leva tempo para surgir.

Aguardemos quanto tempo mais será necessário para que muitos se deem conta desta obviedade.


É incrível como os fatos recentes vingaram o Ferguson de dois anos atrás:


N.F.: "A política externa de Bush ao menos tinha alguma estratégia. A política externa de Obama é "não sou George Bush, me ame".

2 comentários:

  1. Graças aos 2 posts sobre o Niall você me deixou curioso pelo livro dele. Já estava impressionado pelo trabalho dele com "A Ascenção do Dinheiro", e agora então, estou convencido da sua competência. Todo material sobre ele é muito benvindo :)

    Boa sorte.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não tive tempo de ver o que temos dele em português.

      Ele tem um livro sobre a "queda do Ocidente", um tema já batido, mas sempre interessante.

      Encontra-se muita coisa dele no gen.lib.rus.ec

      Abraço!

      Excluir

1. Seja polido;

2. Preze pela ortografia e gramática da sua língua-mãe.