domingo, 2 de novembro de 2014

Maher segue enfrentando a fúria da militância esquerdista e dos muçulmanos "moderados"

Por André,

Bill Maher e Sam Harris estão sendo vítimas do assassinato de reputações promovido pela esquerda militante e radical, a qual até pouco tempo atrás ambos eram queridinhos. Já tratei do episódio Maher e Harris vs Affleck e por que a associação do Islã e da esquerda radical é estrategicamente interessante, valendo até mesmo sacrificar nomes como o próprio Maher, Harris e Dawkins.

Pois bem, Maher foi convidado para proferir um discurso na Universidade de Berkeley em dezembro. Lembrando que Berkeley é um celeiro do partido democrata, que abriga toda sorte de radical travestido de moderado.

O debate descambou para a legitimidade do livre discurso, que segundo um dos participantes da mesa só é realmente livre se puder ser ofensivo (ponto perfeitamente legítimo).

A participante é uma lunática qualquer que foi pega facilmente. Não existe um bar gay em Gaza, mas existe até mesmo uma para gay em Israel. Isso liquida a questão.


Embora estejamos do lado de Maher nesse debate, é no mínimo interessante vê-lo na condição em que sempre colocou os conservadores que ele gosta de ridicularizar.

Aguardemos os próximos passos da discussão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

1. Seja polido;

2. Preze pela ortografia e gramática da sua língua-mãe.