sábado, 14 de fevereiro de 2015

Padre Quevedo e o mínimo da manutenção da sanidade mental pública

Por André,

Padre Quevedo tem aproximadamente 84 anos e se notabilizou por sua participação em programas populares de TV nas décadas de 90 e 2000 desvendando casos de possessão, aparições de fantasmas e outros fenômenos supostamente paranormais. É doutor é teologia, parapsicologia e filosofia.

Embora, evidentemente, comprometido com a fé católica (o que certamente compromete algumas de suas análises), padre Quevedo se serve do método científico e de habilidades mágicas para desvendar truques travestidos de fenômenos paranormais.

Digo que padre Quevedo prestou um serviço mantendo algum pé na sanidade mental com suas participações nos programas de TV. Em 90 participou de um debate com Paulo Coelho (!!) no programa da Silvia Popovic com "curandeiros espirituais" e a apresentadora revelou que nenhum médico aceitou participar do programa para questionar os espíritas. Ou seja, se não fossem pelas bravas participações de padre Quevedo, provavelmente teríamos o monolítico discurso espírita onipresente nesses programas destinados quase que exclusivamente à população ignorante, mantendo as mesmas na ignorância.

Essa é uma vantagem e uma qualidade do padre Quevedo tanto quanto sua caricatura. Com seu bordão "isso não existe", foi imitado, copiado e acabou por virar uma figura caricata na história da vida pública brasileira. Contudo, esse é, de certa maneira, um dilema enfrentado por diversas profissões (inclusive o filósofo e o cientista): descer do pedestal acadêmico com seus artigos, teses e conferências e colocar as mãos e pés na lama do debate público para a população ignorante, sim ou não? Padre Quevedo, para a sorte de um grande público, inclusive eu mesmo, optou pela última opção e levou um pouco de ponderação ao universo extremamente supersticioso do populacho.

Sua mais recente aparição pública na TV foi no programa de Danilo Gentili em 2012:

Um comentário:

  1. O Padre Quevedo é, ainda hoje, “uma das maiores autoridades mundiais em Parapsicologia”. Quevedo está, seguramente, 100 anos à nossa frente! Saúde mestre!

    ResponderExcluir

1. Seja polido;

2. Preze pela ortografia e gramática da sua língua-mãe.