terça-feira, 21 de abril de 2015

Vitórias da direita nos países escandinavos

Por André,

Mais um país nórdico vai se afastando da social-democracia, a exemplo dos noruegueses governados pelos conservadores e dos suecos, único país da União Européia a reduzir sua carga tributária desde a criação do bloco.

Ocorreram eleições no último final de semana num dos países preferidos pela esquerda, a Finlândia, e o resultado não foi nada bom para esquerda.

De acordo com resultados preliminares, o principal partido de esquerda do país, o Social Democratic Party Of Finland, obteve o pior desempenho de sua história com 16,5% dos votos. Ficou em primeiro lugar o Centre Party com 21,1% dos votos, em segundo lugar ficou o National Coalition Party com 18,2% dos votos e em terceiro lugar ficou o Finns Party com 17,6% dos votos.

Como o próprio nome já sugere, o Centre Party é um partido de centro liderado pelo milionário do setor de telecomunicações Juha Sipila. Ao longo da campanha, Sipila destacou-se por defender que o Estado seja administrado como um empresa.

O segundo colocado National Coalition Party é um partido de centro-direita que governou a Finlândia nos últimos quatro anos a partir de uma coalizão com o Social Democratic Party Of Finland e outros partidos menores. Recentemente, o agora ex-Primeiro Ministro Alexander Stubb declarou que foi um grande erro formar governo com os social-democratas devido a dificuldade de aprovar reformas econômicas pró-mercado.

A principal característica do terceiro colocado Finns Party é o fato de serem eurocéticos.

Como o Centre Party não conseguiu maioria no Parlamento, o partido terá que formar uma coalizão com os outros partidos. Provavelmente, o novo governo será formado por uma coalizão entre o Centre Party, o National Coalition Party e o Finns Party.

A boa notícia é de que o primeiro e segundo colocados concordam de que é necessário equilibrar as contas públicas e reduzir o tamanho do Estado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

1. Seja polido;

2. Preze pela ortografia e gramática da sua língua-mãe.