quarta-feira, 4 de novembro de 2015

John Adams: série HBO

Por Dionisius Amendola,



Nassim Nicholas Taleb aconselha deixarmos de lado os jornais diários, com suas narrativas falaciosas e interpretações estapafúrdias dos acontecimentos, e que nos concentremos nas coisas que realmente importam.

Pois seguindo seu conselho e deixando de lado o dia a dia facebuquiano, finalmente assisti à série da HBO, "John Adams", dirigida por Tom Hopper (O Discurso do Rei e Os Miseráveis) e estrelada por Paul Giamatti no papel de John Adams (soberbo) e Laura Linney como Abigail Adams (sua atuação é um misto de força e delicadeza que leva às lágrimas).

E olha, para quem gosta de acusar a "contemporaneidade" de apenas produzir obras que visam destruir a "moral e os bons costumes", recomendo veementemente esta série sobre um dos pais da independência americana.

Realizada no melhor espírito conservador, a série é de tocante defesa da figura de John Adams e dos valores tão caros ao segundo presidente da historia dos EUA, o "pai-fundador" do conservadorismo americano (nas palavras do próprio Russell Kirk).

Fora ser uma aula sobre política, democracia e os limites humanos, a produção reconstitui com preciosidade os conflitos intelectuais e morais em que se envolveram as principais mentes daquele momento. E destaca a relação única de John Adams com sua esposa Abigail Adams, confidente, amiga, e talvez única pessoa a igualar Adams em "wit".

"Don't tread on me" do Metallica, ganhou todo um novo significado!

Para saber mais sobre John Adams, leiam "A Mentalidade Conservadora" de Russell Kirk, editado por aqui pela É Realizações Editora, e ainda a série de artigos publicados no site The Imaginative Conservative :

Nenhum comentário:

Postar um comentário

1. Seja polido;

2. Preze pela ortografia e gramática da sua língua-mãe.