sábado, 12 de março de 2016

Os supostos isentos e a não-participação nos protestos de amanhã (13/03)

Por André,

Pululam no dia de hoje chiliques isentistas a respeito da não-participação nos protestos de amanhã: falta de conhecimento histórico, brigaria apenas pelo fim do voto na coligação, financiamento público de campanha etc. Aquelas pautas que os inteligentinhos, eleitores do PSOL e outros esquerdistas afins sempre estão dispostos a disparar.

Contudo, há dois motivos para explicar a não participação desse grupo nos protestos de domingo:

Primeiro porque vocês têm o caráter corrompido igualzinho os membros fundadores e militantes do PT (mesmo que você não seja nenhum dos dois). A ética de vocês é a ética do partido e o imperativo de vida é a política. Pelo seu projeto político você mata, morre, mente e corrompe os outros. Não ia ser agora, não ia ser dessas vez que você trairia seu "ideal" revolucionário.

Segundo porque vocês veem a corrupção como um "mal menor". A corrupção, tal como a criminalidade de rua, seria uma consequência do "sistema capitalista falido". A corrupção é um meio justificável para a realização do "bem maior" (aquelas abstrações que vocês tanto amam: igualdade, justiça social etc) - se matar milhões foi um meio até hoje justificável, por que uma "corrupçãozinha aqui e ali" não seria? O próprio Lula flertou abertamente com isso, "manter" o mensalão foi apenas um meio (justificado) para [sic] "colocar 3 refeições na mesa do pobre". Com o advento do paraíso pós-revolucionário casinhos de corrupção e morte de coxinhas serão meras ninharias, portanto, tudo vale.

Parem de pose.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

1. Seja polido;

2. Preze pela ortografia e gramática da sua língua-mãe.