terça-feira, 26 de abril de 2016

Por que a direita é muito superior e não é apenas nos argumentos

Por André,

Três mentes pensantes. Um gay britânico, conservador e católico; uma mulher, americana, democrata e liberal, feminista (não da 3ª geração) e um comediante canadense. Todos discutindo as bizarrices da "justiça social" e do politicamente correto. Todos esses, a despeito de toda essa variedade, estão sendo acusados de racistas e homofóbicos. Todos tendo de lidar com gritos de esquerdistas histéricos da plateia.


Esse debate mostra algo muito maior e muito mais fácil de aceitar que o simples fato que temos razão. Que temos as melhores condições para defender nossos pontos de vista intelectualmente falando é bem fácil de saber e admitir. Mas também o nosso humor é melhor, nossa sensibilidade é maior, nosso bom senso é mais aguçado, nossa diversidade é real, nós somos os verdadeiros respeitadores.

Somos melhores.

Não surpreende que à esquerda só tenha restado o relativismo radical (ou seja, a negação da própria racionalidade), a gritaria, as agressões e os cuspes.

Um comentário:

  1. Venho há tempos silènciando-me, evitando-me às discussões com esquerdistas (sobretudo petistas), pois nas minhas tentativas anteriores de estabelecermos debates ou colóquios sobre importantes temáticas percebia eu que era em vão, pois não usavam eles a razão, mas somente a emoção. A emoção -- acho -- sempre vence a razão, não por superioridade, mas por subjetividade.

    Mas minha honestidade força-me a defender o que julgo certo e de direito.

    Diante disso, André, como estabelecer colóquios ou debates com esse tipo de gente que tem argumentos emocionais em vez de fundados na razão? Com humor e respeito somente? Tens mais alguma indicação?

    ResponderExcluir

1. Seja polido;

2. Preze pela ortografia e gramática da sua língua-mãe.