sexta-feira, 13 de maio de 2016

O governo foi despetizado, mas o Estado não: essa é a próxima briga.

Por André,



As reações raivosas ao primeiro dia do governo Temer já começaram. O PT saiu do governo mas o petismo não saiu do Estado: montagem "machista" de Romero Jucá em primeira reunião ministerial foi falsamente propalada no Facebook, site "O Cafezinho" acusando Temer de ter sido testemunha de defesa de Ustra (!!), blogs agora ex-beneficiários do nosso dinheiro espumando, "alunos engajados" de federais expelindo pus por todos os orifícios imagináveis nos grupos das faculdades.

A de hoje é criticar a extinção do Ministério da Cultura. Ministério da Cultura é uma excrescência brasileira, outras de nossas jabuticabas. Em grande parte do mundo civilizado a cultura está fundida com a educação; a ideia de separá-las, no Brasil, remonta à ditadura militar e a ideia originalmente é mesmo de governos populistas-autoritários que não têm nenhum interesse nobre em financiar Alta Cultura mas sim de fomentar "cultura" que lhe é favorável e fiscalizar cultura que não é.

A verdade é que o SAMU pode ficar em verba em agosto e esse é um dos muitos exemplos da herança maldita de Dilma, o dinheiro para dar conta disso NÃO SERÁ TIRADO DAS IMPRESSORAS MÁGICAS da esquerda! Sigamos em frente, tomemos a frente da narrativa, despetizemos o Estado, do contrário, eles voltarão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

1. Seja polido;

2. Preze pela ortografia e gramática da sua língua-mãe.