domingo, 8 de maio de 2016

Prefeito eleito de Londres: trabalhista, muçulmano, associado a "radicais", acha que tem muita gente branca em Londres

Por André,



A previsão de Michel Houellebecq se concretizou. Não é a nível nacional, não é na França, mas o seio do mundo ocidental, democrático, leigo e liberal se rendeu ao islã. Hora da Submissão. A retórica que levou Sadiq Khan à prefeitura de Londres é aquela que você pode imaginar: a mesma que conduziu o "primeiro negro" à presidência dos EUA, a "primeira mulher" à presidência do Brasil. Sabemos bem o resultado a que essas eleições baseadas em "política de identidade" nos conduziu. A coisa ainda ia um pouco mais além: era o pobre, vítima da islamofobia, aluno de escola pública versus o rico, herdeiro de bilhões, de educação refinanada (e judeu!!). Foi assim que o jornal de esquerda El País optou por narrar a eleição de Khan.

Seja por sua moderação (sob suspeita) seja por ser mais um "moderado" disfarçado, a eleição de Khan é problemática. Mesmo que toda a moderação de Khan não seja fingimento, isso faz dele um alvo potencialíssimo de ataques por seus pares radicais.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

1. Seja polido;

2. Preze pela ortografia e gramática da sua língua-mãe.