sábado, 13 de outubro de 2018

Corrupção do PT quando "tudo isso aqui era mato"

Por André,

Acho que todos concordam que o pecador hipócrita é pior que o pecador (aliás, pessoas à esquerda devem ser as que mais concordam com isso, pois adoram dizer que o "cidadão de bem" é hipócrita, que o crente que vai na igreja e faz fofoca é hipócrita etc.).

Vejo muita molecada usando o argumento do "não é só o PT que é corrupto", "X fulanos ou partidos são mais corruptos etc.". É coisa de quem é vítima da doença do cronocentrismo, acha que a realidade pipocou à existência quando o floquinho de neve veio ao mundo.

Só que não.

Eu tô nessa desde que o PT era oposição. Eu tô nessa desde um dos primeiros escândalos de corrupção do PT quando se tornou governo, ainda bem antes do mensalão.

Na política brasileira das últimas três décadas, o PT é o crente que não sai da igreja e quando sai faz fofoca dos outros.

Mesmo que a corrupção do PT fosse igual à dos outros (o que não é o caso, o PT é responsável pela instalação da corrupção sistemática e dos maiores montantes de dinheiro corrompido da História), eu ainda continuaria preferindo a corrupção "dos outros" do que a corrupção do PT.

Quando tudo isso aqui era mato os petistas eram os fariseus da política. Era o partido da ética. O partido que seria e faria diferente; eram os Torquemadas da moralidade pública.

Por isso que se tivesse que escolher entre um corrupto "raiz" (Maluf, p. ex.) e a corrupção metódica e revolucionária do PT, escolho a primeira sem sofrimento de consciência. Exatamente como diferenciamos o sujeito que esconde uns quilinhos do peso daquele que mente compulsoriamente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

1. Seja polido;

2. Preze pela ortografia e gramática da sua língua-mãe.