terça-feira, 9 de outubro de 2018

Eleições: tem que ter SKIN IN THE GAME!

Por André (no Facebook),


Sobre o desafio público que mencionei hoje de manhã (e após 16 auto-abates da minha lista), segue:

Caso eu tenha tempo, detalharei melhor minha escolha num texto mais longo a ser publicado no Medium. Do contrário, basta isso aqui.

Como diz o antifragilista Nassim Nicholas Taleb, é preciso que nossas atitudes e escolhas tenham "skin in the game" - pele em jogo. Do contrário é moleza, é brincadeira de criança, é hipocrisia.

Você pode votar em quem quiser, desfazer a "amizade" com quem quiser, deixar de falar com a pessoa que paga suas contas o quanto quiser (justamente porque sua posição é antifrágil, você sabe que se bater ou afagar, seus pais vão continuar pagando suas contas, sua pele não está em risco), se esconder atrás da tela do seu celular ou computador, eu quero ver se acredita no que diz acreditar a ponto de por a cara a tapa.

Pois bem, eu ponho a minha, de forma que lanço meu desafio público:

Eu defendo minhas ideias e você defende as suas (não é defesa de ideologia, de candidato ou de candidatura, é defesa de posicionamento, de quem você é). Espírito democrático total.

Só tem uma condição, tem que ser publicamente, por meio de um vídeo a ser eternizado pela internet e acessado por qualquer um.

Se os dois mostrarem seus pontos razoavelmente, todos ganham. Se um dos dois passar vergonha, você (ou eu) prova seu ponto e, como nossas peles estarão em risco, arrastamos nossas reputações ladeira a baixo.

É isso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

1. Seja polido;

2. Preze pela ortografia e gramática da sua língua-mãe.