domingo, 30 de dezembro de 2018

Afinal de contas, muçulmanos são radicais?

Por André em Análise Inversa,


Muitos já devem ter visto o vídeo feito por Ben Shapiro intitulado “O Mito da Minoria Radical Muçulmana”. No vídeo, o ativista conservador Ben Shapiro traz alguns dados mostrando que mesmo em países muçulmanos considerados “moderados” uma considerável parcela da população sustenta posições radicais, genericamente em forma de adesão à lei da sharia e especificamente como favoráveis ao apedrejamento de mulheres adúlteras, punições físicas ou morte para homossexuais e apóstatas, tratar praticantes de outras religiões como cidadãos de segunda classe, apoio moral a atendados terroristas etc. Com variações de país a país, as parcelas menores de apoio a estas causas chegam a 20% e as maiores ficam entre 70 e 80%.

O site apologético muçulmano IQARA Islam decidiu fazer um check fact em relação ao check fact de Shapiro. Confesso que não achei a resposta das melhores. O que eles fazem basicamente não é mostrar que existem dados que revelem a parcimônia e moderação dos muçulmanos, mas que alguns pressupostos de Shapiro estariam errados, como, por exemplo, o que realmente significa o apoio à sharia. Afirmam eles que alguns muçulmanos apoiam a sharia, mas que ela seja aplicada apenas a muçulmanos. Afirmação que muito me estranha, pois desde seu nascimento o islã é uma religião cujos adeptos nunca hesitaram em usar o fio da espada para converter todos os não-muçulmanos em muçulmanos. E muitos outros interpretam a jihad como um chamado espiritual para a conversão de infiéis ao maometanismo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

1. Seja polido;

2. Preze pela ortografia e gramática da sua língua-mãe.