segunda-feira, 31 de dezembro de 2018

Não-conservadores cientificistas estão alegando que Jordan Peterson não tem treino científico

Por André,

Isso veio de um daqueles punheteiros de adolescência tardia que se deslumbram com a aura da "ciência". Os mesmos que ordenham semanalmente propagandistas da "ciência" cheios de ativismo político por trás como Richard Dawkins, Carl Sagan, deGrasse Tyson, Lawrence Krauss, Bill Nye e outros.


"Só quem concorda comigo tem credenciais científicas", é no que acreditam esses paspalhos.


Jordan B. Peterson tem mais de 100 artigos publicados em periódicos científicos de prestígio. E esses, por sua vez, contam com mais de 10.000 citações.



Não é isso que a turma da ciência considera como critério único, exclusivo e canônico de mérito acadêmico e cientificidade?

O problema, exatamente como eu apontei no meu artigo "Por que precisamos de Jordan Peterson" não é e nunca foi o sujeito ter ou não as tais credenciais científicas, mas o quão adequadas suas opiniões são para a seita em questão (no caso, a da turma do não-conservadorismo ~científico~).

Afirmar que o marxismo se espalhou por áreas além da economia e da sociologia já é associação suficiente demais com o olavismo e Peterson vem dizendo que o marxismo (chame de cultural ou de marxismo cthulhu, é o de menos)* deteriorou a universidade porque espalhou seu repertório "analítico" por todas as áreas das humanidades, dando luz ao pós-modernismo, uma espécie de filho bastardo.

Pronto, traçar essa associação já é anti-cientificismo demais para algumas mentes. Já é identificação, voluntária ou involuntária, grande demais com o olavismo. Olavo não tem as credenciais acadêmicas, Peterson tem, mas os dois deveriam vender miçanga na praia, logo, definitivamente, as credenciais científico-acadêmicas podem ser cortadas da equação, pois não são elas que realmente importam (ainda bem que essa galera é bem restrita, pois chegar a essa conclusão inevitável seria um balde de água fria pra quem quer seguir carreira científica).

É incrível como não-direitistas que também são não-esquerdistas - liberais, libertários e coisas do gênero - transformam seu não-direitismo, nesse caso de tipo científico, tanto numa seita com regras restritas (denunciar o marxismo além das tantas é "astrologismo" e joga seu background científico no lixo) como transformam o marxismo numa vaca sagrada protegida por uma aura de intocabilidade até verbal.

*Certa feita estava a conversar com um marxista que estava cantando em prosa e verso a influência do marxismo na geografia, na sociologia, na filosofia, na história, na economia, na literatura, na crítica literária, na crítica cultural, na arquitetura e no urbanismo etc. Isso você consegue arrancar de qualquer marxista.

Aí se você diz que o marxismo foi longe demais e tem gente usando seu aparato teórico para analisar unha encravada, pronto, suas credenciais científicas vão pro buraco. E se você disser isso e não tiver credenciais científicas, também vai pro MESMO buraco.

Eu não sei vocês, mas se eu prefiro virar apostata do islã do que me meter numa seita dessas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

1. Seja polido;

2. Preze pela ortografia e gramática da sua língua-mãe.